Fanfic: Crepúsculo Há Meia Noite - Viagem parte I



Capítulo 03: Viagem Parte I

 – eu espero que você esteja se referindo ao seu cérebro – ela disse, e nos percebemos que a sala toda nos olhava. –por que faz muito tempo que você não o usa, devido as suas notas.
Apesar disso Reysom olhava para ela com um olhar fuzilante, ele não estava com medo, e queria deixar isso claro.
Ela olhou para Reysom com um olhar assassino, depois olhou para Pablo, Geena e enfim parou em mim.
- e você, Senhorita Isabella, você pode me dizer que lugar esta cheio de arranha? Será que também não é o seu cérebro? – ela disse me fuzilando com os olhos – ou será que são as suas notas, que estão paradas em 5,0 há um bom tempo. Deixe-me ver – ela colocou a mão no queixo fingindo pensar. – desde ano passado – ela fez uma voz de surpresa – ou será que é desde ano passado?
Eu estava congelada, todos olhavam para mim. Sinceramente essa mulher me dava medo, eu poderia esfregar na cara dela agora que eu tirei 6,0 a ultima unidade ano passado, mais sou humilde.
Em vez disso, de todas as coisas que eu poderia dizer, como a chamá-la de vadia, manda ela arrumar um homem,mas eu apenas disse:
-Nos desculpe senhorita Alicia.
-Muito bem - ela disse, apesar de sua expressão não estar nada convidativa.
Ele andou para frente da sala, e começou explicar algo. Todos voltaram sua atenção para frente, e eu tentei me concentrar no que ela estava dizendo.
O resto do tempo passou rápido, logo acabaram as aulas e eu seguir para casa.
Estava querendo saber um o que era.
Cheguei a casa, tomei banho, comi, deitei no sofá e liguei a TV, ansiosa esperando minha mãe chegar. Acho que acabei adormecendo, por que acordei com a minha mãe me chamando.
-Bella acorde...
-Mãe, que horas são? – disse meio grogue
-são 06h00min horas da tarde, querida.
Levantei do sofá e fui ao banheiro, jogue água no rosto e voltei para a sala. Mamãe estava me esperando. Sentei de frente para ela.
-Mãe, o que você quer conversar comigo? – falei sem rodeios.
- é algo serio querida – ela disse – você sabe que é a pessoa mais importante para mim. Separar-me de você é a coisa que eu menos quero...
-Mãe fala logo, não enrola
Ela suspirou e disse: - você vai ter que passar uns tempos com o seu pai em Forks
Um verdadeiro balde de água fria.
Meu pai Charlie morava em Forks desde que eu tinha dez anos de idade, ele foi embora de casa, ate hoje eu não sei o verdadeiro motivo da separação de meus pais, apenas dizem que não estavam dando certo, as brigas eram constantes, eu sei que tudo isso desgasta uma relação, mas o meu pai foi embora no meio da noite depois de uma briga, e nem ao menos se despediu de mim.
Ele ficou uns três dias sem ligar, depois ligou, conversou comigo, disse que não se despediu porque não queria me acordar...
Flash Black ligado
- papai! Você sumiu por três dias! – eu disse no telefone, ainda tinha a voz de uma criança de sete anos. Minha voz estava meio embargada por causa do choro.
- querida não chore – ele disse meio triste do outro lado.
Eu e meu pai sempre fomos muito próximos –ate ele ir embora –e toda vez que eu chorava ele me fazia rir, ele detestava-me ver chorando. A ironia é que ele foi à pessoa que mais me fez chorar desde que foi embora.
-hey, me escute- Le disse- eu estava com saudade dos seus avos – os pais do meu pai moravam em Forks desde que nasceram e meu pai nasceu lá, ate vim para cá e encontrar minha mãe.
Meus avos morreram há dois anos, eu havia brigado com papai dois dias antes de eles morrerem voltei para casa. Dois dias depois papai ligou dando a noticia a voz dele era de choro, e pela primeira vez vir meu pai chorar. Naquele momento eu queria poder não ter ido embora, eu sabia que ele precisava de mim, sem meus vãos ele ficou sozinho lá. Depois da noticia da morte dos meus avos, nunca mais voltei lá, papai também passou a ligar com menos freqüência, ate não ligar mais.
-Não morri – ele continuou – nem abandonei você, eu te amo muito minha querida.
- mais você não vai mais voltar? – falei, as lagrimas já começavam a escorrer pelos meus olhos novamente, e comecei a soluçar. Mais ele apenas disse: - vejo você em breve.
E desligou.
Flash Black desligado
-por que vou precisar ir pra Forks? – eu disse a mamãe – caramba, puta merda, a ultima vez que fui La briguei com o papai, meus avos morreram e não ligou mais.
-os acontecimentos não foram tão rápidos assim- ela disse rindo, e depois ficou seria – seu pai sente saudades, só não sabe como demonstrar isso. Além do mais, você sabe que a empresa não vai muito bem desde que seu pai foi embora, é difícil pra eu tocar tudo sozinha- ela disse – vou precisar viajar, e vai demorar tenho tantas coisas pra fazer. Não vou passear, vou a negócios, se pudesse te levaria comigo, mas não posso.
-Mais mãe não posso ficar em casa com a Lúcia, já tenho dezesseis anos!
- só tem dezesseis anos! É uma criança
-não posso ficar na casa da Geena?
- Os pais da Geena já têm muito com que se preocupar – ela disse, fiz cara feia, e ela me deu um olhar de reprovação – querida... - disse ela carinhosa - seu pai sente saudades, tenho certeza que há muitas pessoas lá que você sente saudades.
- as únicas pessoas de La, das quais eu sinto saudades já morreram. – eu falei, sabendo que mamãe estava certa, a empresa estava passando por problemas e ela precisava resolvê-los. - quantas semanas?
-vão ser muito mais que algumas semanas. Não sei, só sei que vai demorar, pode levar ate um ano
-um ano! Ainda tenho que estudar!
- Isabella, por favor, você sabe a nossa situação, alem do mais já resolvi com o seu pai, ele já esta providenciando uma escola, já esta ate comprando foros de cama para o seu quarto lá. Olha que maravilha!
- Aé, Caramba que ótimo – eu disse batendo o pé no chão, mostrando descontentamento – e os meus amigos? E o Travis?
- Eles vão entender, alem do mais há tantas redes sociais hoje em dia, vai ser como se você estivesse aqui, mesmo estando lá. O Travis pode ir te ver aos finais de semana, já avisei ao seu pai que você namorava e ele disse que vai tentar se comportar – ela riu, provavelmente estava lembrando-se do que ele falou com certeza ele não disse isso- Também vai poder conhecer novas pessoas, vai ser bom para todo mundo. Acho ótimo você passar um tempo com seu pai.
-Mãe... Não quero ter que ir
-também não quero te deixar, mas é necessário, não é como se você fosse pra forca, não faz cara de triste, deveria estar feliz por poder passar um tempo com seu pai. Eu gostaria de ainda ter o meu – ela falou triste, atingindo o meu ponto forte, mesmo papai não estando perto, eu nunca desejaria que algo acontecesse a ele – sei que seu pai sente saudades de você, ele dever se sentir sozinho depois que os pais dele morreram.
Sabendo que não teria mais jeito, eu disse:
-Quando vou?

-Segunda-feira.

Uma Romântica Apaixonada Por Tudo Que Envolva Romance, Livros, Filme, Músicas, Textos, Fotografias e Blogs. Sejam Todos Bem-vindos Ao Meu Espaço!


COMENTE COM SUA CONTA GOOGLE+
COMENTE COM SUA CONTA BLOGGER

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Follow Your Heart Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo